Home / Artigo / O que é Perícia Forense Digital e como se tornar um perito?

O que é Perícia Forense Digital e como se tornar um perito?

Hoje todas as ações que fazemos na internet são rastreáveis e deixam vestígios sobre nosso comportamento e de tudo que vemos, clicamos, compramos e todas ações feitas dentro da rede. E realizar um ato ilícito deixa os mesmos rastros que podem ser rastreados para encontrar o culpado pelo ato, e esse é o papel de um Perito Forense Digital.

Com o início da pandemia de Covid-19 no ano de 2020, houve um grande aumento de ciber ataques relacionados ao próprio vírus. De acordo com os dados do Centro de Denúncias de Crimes Cibernéticos do FBI. Foi identificado um grande pico de ciber ataques desde o início da pandemia. Sendo este pico de 3000 a 4000 mil denúncias, 3x vezes mais do que o padrão de 1000 em circunstâncias normais.

“Nós vemos picos em ciber ataques durante os jogos olímpicos ou desastres naturais, já que os criminosos estão cientes que tudo causa a incerteza” (Traduzida do inglês)

Disse Marc Rogers em entrevista com o veículo “The Hill”

De acordo com o estudo do FBI, todas as instituições são alvos de ataques em momento de incerteza e estar preparado com sua segurança é fundamental em momentos instáveis como o que estamos vivendo em 2020.

Tudo isso deixa apenas mais claro a importância do Perito Forense Digital, que não só auxilia para encontrar os criminosos para sofrer as consequências, mas também pode elaborar etapas de segurança para melhor as defesas da instituição.

Mas antes de falar sobre as atividades da Perícia Forense Digital vamos ver como e por quê ela surgiu.

Surgimento da Perícia Forense Digital

Mesmo sendo relativamente nova no Brasil, a Perícia Forense Digital é uma área que se originou juntamente com a história da computação moderna. Em meados dos anos de 1970 foram reconhecidos os primeiros crimes relacionados a computadores, nos EUA.  

Foi apenas em 1984 que o FBI criou uma área especializada em problemas que envolviam a informática, e assim formou-se a primeira equipe focada no que hoje conhecemos como Perícia Forense Digital. A primeira conquista do setor foi a “captura” em 1986, do hacker Markus Hess, que hackeava diversas instituições estaduais dos EUA.

Depois de 6 anos, em 1992 que o termo “Forense Computacional” foi utilizado pela primeira vez em um texto acadêmico. Sendo assim, o primeiro passo da padronização e treinamento específico de Perícia Forense Digital.

Com o final do século XX e início do século XXI a forense computacional passou por uma grande mudança que iniciou em 2002 com “Melhores práticas para forense computacional” que foi seguida pela ISO 17025. Assim criou-se a forense computacional que conhecemos atualmente.

Para estudar de forma mais detalhada a história Da Perícia Forense Digital veja o artigo científico no site ScienceDirect denominado “Digital forensics research: The next 10 years” neste link. Disponível apenas disponível em inglês

O que é Perícia Forense Digital?

O papel do Perito Forense Digital é essencial na investigação de todos os crimes que acontecem dentro do ambiente digital: fraudes, invasões, roube de dados ou quaisquer tipos de atos ilícitos.

Principais atividades de um Perito Forense Digital

A atividade de um Perito Forense Digital se concentra em 4 processos e são eles que determinam a boa prática dos procedimentos periciais por um profissional. Estes processos são:

1 – Coleta

Etapa que consiste em coletar os dados e informações para a investigação. É importante que esta etapa seja feita de forma minuciosa, já que o perito tem que ter certeza da integridade do material coletado.

2 – Exame

Depois dos dados e informações coletadas é hora de elaborar e executar procedimentos e estratégias para recuperar e catalogar os dados contidos nos dispositivos. Nesta etapa a principal técnica é o Data Carving.

“Data Carving é um processo que localiza arquivos e
objetos que foram deletados ou que estão inseridos em outros arquivos”

Descrição do método pelo nosso
especialista da DARYUS, Luiz Rabelo

3 – Análise

Após realizar os processos e ter os dados importantes em mãos é hora de realizar a análise e buscar por evidências relacionado ao ato ilícito.

“…acredite, uma análise tática deve ser acompanhada por
um pensamento estratégico”

Frase de Simson L.Garfinkel no artigo cinetífico “Digital forensics research: The next 10 year”

4 – Resultado

 

A última atividade do perito é o Report do caso. Nesta atividade são apresentadas as evidências encontradas nas outras atividades como provas no caso. A elaboração do documento de Report tem que ser feita com muita clareza e objetividade para facilitar o entendimento de todos.

Lembrando que estas são apenas algumas das principais atividades do Perito Forense Digital. Caso você queira saber mais sobre o que é necessário para virar um Perito Forense Digital, veja o webinar do especialista e Professor Coordenador pós graduação em Perícia Forense Digital na DARYUS Luiz Rabelo. 


ASSISTA AQUI AO WEBINAR

Como é o mercado de Perícia Digital

O trabalho e atividades de um perito digital necessita de especialização e isto é pedido pelo mercado. Com média salarial de R$ 20.000, fica claro a importância e a escassez deste profissional.

De acordo com as das Nações Unidas, o Brasil precisa ter cerca de 38 mil peritos, já que a recomendação é de no mínimo um perito para cada cinco mil habitantes no país. Diante disso é fato que o mercado de Perícia Digital tem uma grande força e necessita de mais profissionais, com certeza apresentará um ótimo crescimento nos próximos anos.

Observando a resposta do mercado em relação ao mercado de Perícia Digital é necessário ter uma especialização que tenha relevância e valor prático.  Na DARYUS nós temos a pós-graduação de Perícia Forense Digital que é feita especialmente para os profissionais que desejam atuar em especialista em grades empresas, perito em processos judiciais ou sua própria consultoria. 


SAIBA MAIS SOBRE A PÓS GRADUAÇÃO

Aqui na DARYUS somos referência em Segurança da Informação, Gestão de Riscos e Continuidade de Negócios, Cibersegurança, Governança de TI, Gestão de Projetos, Gestão de Processos de Negócios, Perícia Forense Digital e contamos com cursos de pós-graduação que ajudam você a se especializar nessas profissões tão em alta, além do portfólio vasto de certificações internacionais de grandes institutos, como por exemplo DRII, EXIN, PECB, PeopleCert e Axelos, e mais todos os eventos que realizamos durante o ano.


Sobre Luiz Rabelo

mm
Profissional com mais de 17 anos de experiência em Tecnologia da Informação, sendo 12 anos focados no mercado de segurança da informação e resposta à incidentes, atuando principalmente em multinacionais de grande porte. Como consultor de computação forense, ajudou a trazer para o Brasil soluções da AccessData e Guidance Software para análise de discos e memória, além da plataforma NetWitness, para análise forense em tráfego de rede. Auxiliou na preparação e qualificação do CDCyber – Centro de Defesa Cibernética estruturado pelo Exército Brasileiro para defesa de ameaças online. Algumas das certificações: Microsoft MCP (Microsoft Certified Professional); AccessData ACE (AccessData Certified Examiner); Guidance EnCE (EnCase Certified Examiner); Brianbench Computer Forensics; Exin Ethical Hacker Fundations.

Confira tambem

Perícia Digital

Onde trabalhar com Perícia Digital?

Perícia Digital: a profissão moderna! A tecnologia não tem limite e já ultrapassou o ‘céu’, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *