Home / Artigo / O que é necessário para atuar em perícia forense computacional?

O que é necessário para atuar em perícia forense computacional?

A Perícia Forense Computacional é um dos campos de atuação de Perícia Judicial, que engloba também outras especialidades, tais como: médica, contábil e de engenharia civil. A Perícia Judicial contribui para a resolução de casos que demandam análises específicas. 

Por exemplo: em uma fábrica, um colaborador é morto pela máquina controlada via internet. Este é um caso que envolve Internet das Coisas (IoT) e, portanto, provavelmente contará com a colaboração de um Perito Forense Digital.  

Basicamente, o fluxo de trabalho da área de Perícia Forense Computacional segue essas etapas: coleta de evidências e provas, análise destas e relatórios sobre os resultados – posteriormente, entregues ao advogado ou juiz. 

Outra alternativa é atuar como Perito Digital Particular em empresas que almejam criar um ambiente com alto nível de segurança contra ataques cibernéticos (preventivo) ou para investigar casos de fraudes (phishing, vishing e vazamento de dados). 

POR QUE INGRESSAR NA ÁREA DE PERÍCIA FORENSE COMPUTACIONAL  

Em um contexto marcado pelo progresso tecnológico em larga escala, surgem grandes oportunidades, assim como grandes riscos e preocupações. Dados do 4º Relatório Anual de Riscos e Fraudes no Cenário Cibernético, realizado em 2019, apontam que mais de 1 bilhão de dados foram vazados ano passado. 

Além disso, a pesquisa revela as principais preocupações das empresas frente a incidentes: perda ou vazamento de dados, perda financeira e interrupção operacional, em 1º, 2º e 3º lugar, respectivamente. Acesse a pesquisa completa, clicando aqui.

Outro dado que reforça a necessidade da atuação de Peritos Forenses Computacionais é a expansão dessa área. Em 10 anos, houve um aumento superior a 437% em perícias digitais no estado de São Paulo. 

Contudo, ainda há um gap de profissionais na área de perícia, o que vai de encontro aos objetivos de quem pretende ingressar em perícia forense computacional, visto que vagas para perito forense digital não faltam e o salário é atrativo! Veja abaixo: 

  • Perito Federal no início da carreira: cerca de R$ 20.000,00
  • Perito Particular: R$ 20.000,00 ao finalizar um caso 
  • Perito Judicial: frequentemente, ganha R$ 500,00 por hora. 

O QUE É NECESSÁRIO PARA INGRESSAR NA ÁREA DE PERÍCIA FORENSE COMPUTACIONAL  

  • Embasamento Jurídico 

Para atuar na área, o conhecimento jurídico sobre legislação acerca de crimes cibernéticos (vazamento de dados, fraudes eletrônicas, incidentes causados por máquinas, entre outros), é fundamental para o pleno desempenho da profissão. 

A Lei 12.737/12, conhecida como Lei Carolina Dieckman, trata e identifica delitos informáticos, sendo uma das principais. Começar a estudá-la pode ser um primeiro passo para mergulhar no universo jurídico aplicado à forense computacional.  

  • Domínio técnico de ferramentas para investigação 

Forensic Toolkit® (FTK®), EnCase, BlackBag e muitos, mas muitos HDs… Essas são algumas das ferramentas das quais os peritos forenses computacionais lançam mão em prol da investigação de um cibercrime. O FTK, por exemplo, também é utilizado pelo FBI, ou seja, é uma grande responsabilidade acessá-la e usá-la. 

  • Especialização em Perícia Forense Digital 

O acesso a conceitos teóricos e técnicos pertinentes à área de perícia forense computacional é facilitado pelo contato contínuo com profissionais do mercado. Mas como encontrá-los com tal periodicidade? A Pós-Graduação em Perícia Digital e cursos para perito digital são excelentes opções para o profissional que tem o ímpeto de se especializar e migrar para essa área. 

Na Pós-Graduação em Perícia Forense Digital DARYUS – pioneira na formulação e ativação desse curso –, o aluno é orientado por profissionais atuantes, que trabalham em diversos segmentos de perícia computacional.  

Combinando técnicas de investigação digital à visão abrangente da parte jurídica, a especialização capacita o aluno a fazer um estudo prático, com análise de dados e conteúdo da perícia. O resultado é a conclusão do caso a partir de evidências e provas concretas, que o próprio aluno identificará. Clique aqui e confira o conteúdo programático da Pós-Graduação em Perícia Forense Digital DARYUS.   

Certificações e diplomas comprovam a expertise do profissional, sendo essenciais para o ingresso do mesmo na área de perícia forense computacional, seja como Perito Judicial, seja como Perito Digital Particular.

Sobre Guilherme Gama

Confira tambem

Computação forense

Computação forense: O que é e como funciona?

A computação forense tem como objetivo investigar e ajudar a solucionar crimes, através da coleta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *