Home / Transformação Digital / Blockchain na prática

Blockchain na prática

Blockchain foi um dos principais temas da edição 2018 do GRC +DRIDAY. Como o assunto é complexo e gera inúmeras dúvidas, as abordagens foram focadas em painéis empíricos e lúdicos. Para quem ainda não tem clareza sobre o que é Blockchain, de forma sucinta, é uma tecnologia que usa descentralização a favor da segurança. A fama é paralela ao Bitcoin, criptomoeda que usa a tecnologia para realizar transferências e pagamentos.

No 1° dia do evento, o especialista João Paulo Oliveira trouxe o Blockchain para a visão dos mortais. Além de apresentar um pouco da história do Blockchain, ele esclareceu algumas dúvidas sobre o assunto. Aliás, um dos exemplos de João Paulo deixou claro que o avanço exponencial desta tecnologia é impressionante. A primeira compra com Bitcoin foi realizada em maio de 2010 e a criptomoeda valia $0,0025. Em dezembro de 2017, apenas sete anos depois, a cotação era de $20.000,00. A expressiva valorização deu origem a uma pergunta geral: por que o Bitcoin tem tanto valor?

O primeiro ponto levantado por João foi a crença de que algo tem valor, similar à atribuição que acontece na arte. Outra questão importante é a confiança. O Bitcoin tem um limite estabelecido de 21 milhões. Portanto, a criptomoeda é finita e os conceitos de oferta e demanda fazem com que seu valor oscile. Apesar das discussões sobre uma possível bolha, as expectativas são de ainda mais valor no futuro. Indo além do Bitcoin, o especialista também apresentou outras aplicações da tecnologia distribuída do Blockchain, como smart contracts e a plataforma Ethereum.  

No 2° dia, o Blockchain foi apresentado de forma inédita. Blockchain Academy,  Coinwise e DARYUS Educação criaram uma dinâmica exclusiva para explicar o funcionamento da tecnologia com a participação de todos os presentes. Os participantes foram divididos em grupos, que representavam os nós da rede do Blockchain e realizaram atividades que representavam as interações e transações da rede real. De forma distribuída, eles validaram transferências, criaram uma criptomoeda e adicionaram um novo bloco à rede.

Para a maioria dos participantes, foi perceptível o momento no qual “a ficha caiu” e eles compreenderam na prática como a tecnologia funciona. Afinal, para um público interessado em gestão de risco, segurança da informação e inovação, as possibilidades futuras de aplicação do Blockchain aos negócios são ainda mais inspiradoras quando o conceito é, de fato, entendido.

Na foto, Rosine Kadamani, cofundadora da Blockchain Academy.

Sobre Vanessa Oliveira

mm
Pós-graduada em Marketing Digital, com MBA em andamento em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais, graduada em Comunicação.

Confira tambem

VeriSM™ é o futuro do gerenciamento de serviços de TI e veio pra substituir o ITIL®?

Ao longo da minha vida profissional, que não é pequena, acompanhei o surgimento de muitos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *